Destino Brejo

Paraíba - Brasil
Top

Remígio

O QUE ESPERAR EM REMÍGIO?

Na história de Remígio não se sabe com certeza o período em que houve o desbravamento inicial de suas terras, no entanto 1700 é o ano base que está pressuposto. Os primeiros habitantes destas terras foram os índios potiguaras e foram eles quem recepcionaram o primeiro colonizador da atual Remígio, este fato ocorreu 78 anos após a data base estabelecida.

Um confronto armado com o governador da época no Rio Grande do Norte, trouxe Alferes Luiz Barbosa da Silva Freire com mais dois escravos para se estabelecerem nas terras de Remígio, e logo depois juntou a si a sua família, dando início a exploração do território conseguido assim que chegou.

Um dos seus genros era fazendeiro, de nome Remígio dos Reis e construiu próximo às cinco lagoas existentes na região um lugar de morada e consecutivamente, novas casas foram sendo edificadas por perto. O lugar foi então denominado de “Lagoa do Remígio” e algum tempo depois foi ratificado para apenas “Remígio”. O município tem um pouco mais de 19 mil habitantes atualmente e comemora em 31 de março o seu aniversário.

Atrativos

lagoa

Lagoa Parque Senhor dos PassosInicialmente tinha em registro cinco lagoas no município de Remígio, a Lagoa do Mato, Lagoa do Jogo, Lagoa do Freitas, Lagoa de Remígio e Lagoa do Jenipapo. Em 1994, a prefeitura urbanizou a Lagoa de Remígio, que chamou de Parque Senhor dos Passos. A lagoa é cercada por palmeiras imperiais e é considerada um ponto turístico, sendo o cartão postal do município. Para o melhoramento do local, passa por algumas reformas e tais obras devem ser finalizadas em 2020.

história1

Igreja Nossa Senhora do Patrocínio – Com data de construção de 1893 a igreja apresenta pinturas nas paredes e teto, feitas apenas em 2014 pelo artista plástico Roberto Reis. O local guarda uma singularidade, pois no interior da igreja está enterrado o Monsenhor José Rodrigues Fidelis, nascido em 1920, natural de Remígio. Ele completou 30 anos na paróquia e é a única pessoa que está enterrada na igreja, desde 2017, sua vida foi marcada também como um símbolo de grande contribuição para a cidade, falecendo aos 97 anos.

Localizada na rua João Pessoa, em frente à praça João Soares – Centro. 

algodão

Produção agroecológica de algodão – A Associação dos Produtores do Assentamento Queimadas fica localizada na Zona Rural de Remígio e é aberta para visitação, oferecendo aos visitantes a experiência de conhecerem as fases da plantação até a colheita. A associação possui o certificado do Ministério da Agricultura como produção orgânica, já que não é utilizado nenhum tipo de agrotóxico no plantio. A produção chega em média a 15 toneladas de algodão por ano, sendo 28 produtores associados que somam 35 hectares de plantação de algodão, principalmente algodão branco. Os assentados produzem também sem agrotóxicos milho, feijão, fava, batata doce, jerimum, gergelim, girassol e coentro. Esses produtos também podem ser comprados pelos turistas na visitação. O melhor período de visitação é a floração de junho e julho e a colheita vai de outubro a novembro. 

Telefones da associação: 83 9832-4368 (Alexandre) ou visitação – Júnior – Secretário de agricultura – 99997-6170.

cultura2

Cine RT – Desde  2012 o Cine RT é um dos principais atrativos de Remígio e durante alguns anos, sustentou o título de único cinema de rua da Paraíba. Com o passar do tempo o espaço foi sendo aperfeiçoado, seu idealizador e proprietário Regilson Cavalcante investiu na sua ideia e garante estreias de filmes recém lançados como em qualquer outro cinema . Regilson cresceu assistindo a filmes neste mesmo local no antigo Cine São José e ainda criança despertou o sonho de ter o seu próprio cinema. Após a morte do antigo dono e com a inatividade do lugar, algum tempo depois ele conseguiu alugar o espaço e comprar a antiga máquina do cinema, consertou -a e iniciou o empreendimento. O Cine RT possui 105 lugares em sala única, também é cedido para programações de filmes educativos para grupos de escolas de Remígio e cidades circunvizinhas.

Localizado na a rua Flávio Ribeiro Coutinho, 30 – Centro. 

Telefone: 9.9971-5683 

Instagram – @cinertremigio | Facebook – Cinert.

história2

Maternidade dos negros e Tanques de pedra – Uma estrutura de pedra que guarda em si momentos vividos por mulheres negras escravas, que próximo a conceber os seus filhos eram trazidas para esse espaço denominado maternidade dos negros. A casa feita de pedras tem uma estrutura redonda com cerca de 3m X 2m onde eram realizados os partos e onde ficavam as crianças recém-nascidas. A estrutura servia como isolamento térmico, afinal, a região é fria principalmente nas noites de inverno, e isso, garantia que as mães escravas e seus filhos não morressem ou desenvolvessem doenças devido ao frio. Segundo historiadores, as crianças nascidas ali passavam 2 anos com as mães biológicas, depois, eram separados delas e criados pelas mães de leite até ingressarem no trabalho pesado e passarem para as senzalas. Próximo a maternidade dos negros há também os antigos tanques de pedra que serviam para armazenar água potável, os tanques estão numa área de lajedo, o que facilitava o escoamento e armazenamento da água por longos períodos.

Localização: Zona Rural de Remígio, Sítio Coelho – Fazenda Tanques.

atrativo2

Cachoeira do bangalô – Localizada no Sítio Serrinha, Zona Rural de Remígio, fica às margens da pedra da Serrinha.  A água da cachoeira é oriunda do rio Pirangi Miri e a área é livre para acesso e banho, podendo ser visitada a qualquer hora do dia.

bangalô

Bangalô – Casa antiga com formato colonial que fica próximo à margem do rio Pirangi Mirim. O bangalô guarda a história de uma moradora da cidade chamada Tereza, a história conta que ela havia saído da cidade para estudar na Europa e quando retornou, passeando a margem do rio encontrou um escravo pelo qual se apaixonou. Tereza se encontrava as escondidas com o escravo, mas o seu pai descobriu o seu romance e a proibiu trancando-a em seu quarto. A moça, no entanto, conseguiu escapar e ao se encontrar com o escravo se amaram ainda mais e assim com o tempo, descobriu sua gravidez. O bangalô traz esse romance em sua história e na visitação que normalmente é feita seguindo uma trilha, os visitantes descobrem o ponto final da vida de Tereza e da narrativa que norteia a região da casa. 

A trilha inicia às 7h, partindo da maternidade dos negros e segue até o bangalô. No caminho vê as imagens do relevo, montanhas, cactáceas e as Serras de São Pedro.

Secretaria de Cultura, Turismo d Desenvolvimento Econômico – Telefone – (83)3364-1837.

Gastronomia

Restaurante Traçaí

Localização: Rua Idelfonso Jardelino da Costa, 37. Centro

Horário de funcionamento: 7h e vai até 9h – Café da Manhã | 11h as 14h – Almoço | 18h as 20h – Jantar.

Aberto todos os dias.

Telefone: 83 99127-4566

Facebook: Restaurante Traçaí | Instagram: @restaurantetracaii_

Restaurante Bodega Agroecológica 

Localização: Avenida Joaquim Cavalcante de Morais, 128 – Centro

Horário de funcionamento: Segunda a sábado o para almoço a partir das 11h.

Telefone: 83 99693-4709 (Gerusa)

Facebook: Bodega Agroecológica

Cultura

Tapera Artesanato 

Desde 2015 a Tapera reuni atividades e artifícios diversos, a ideia principal foi trabalhar no resgate das louceiras da cidade, mulheres que produzem peças de barro de maneira artesanal e estas peças são utilizadas como decoração. Essa atividade é guiada por Vânia Santos quem idealizou a atividade, pois a mesma descende de uma família de mulheres louceiras. Seu esposo Ricardo Gomes também trouxe para a tapera uma produção de família, herdada do seu pai sapateiro, ele confecciona do couro, além de sapatos, sandálias, cintos, bolsas e outros acessórios. Alguns calçados também são feitos para deficientes físicos ou com receituário ortopédico. A Tapera Artesanal também implementa trabalhos sociais com crianças, adolescentes e jovens, projetos como ‘Sanfona Raiz’ coordenado pelo professor Anderson Mania e o projeto ‘Violão Popular’ coordenado pelo professor Everaldo Pereira. Os jovens possuem a oportunidade de aprenderem novos instrumentos e obtêm o contato com o meio musical. Outro projeto realizado na Tapera é o Sonharte, que envolve as mães desses jovens. Elas aprendem a aproveitar materiais que iriam para o lixo e transformam em artesanato. Os produtos são vendidos na própria Tapera e ajudam na renda familiar dessas famílias.  O casal Vânia e Ricardo também oferecem trilhas de observação da caatinga a grupos de turistas de muitos lugares e também estudantes. A visitação tem o princípio de ensinar aos visitantes que é possível sobreviver em um ambiente com respeito a natureza. O espaço da Tapera, além destes projetos, oferece um restaurante com pratos feitos na panela de barro como, carne de sol na nata, buchada, picado, galinha de capoeira flambada no licor de ervas, arroz de noiva, arrumadinho e muito mais. Todos os pratos são feitos sob encomenda e geralmente são grupos que degustam essa gastronomia num ambiente natural e rústico.  Vânia também produz licores macerados com sabores de ubaia e incó (frutas da nativa da caatinga) juá e maracujá mochila. 

Localização:  Assentamento Oziel Pereira, as margens da PB 105, Zona Rural, há 5 km do centro da cidade. 

Telefones: 83 99638-6357 (Vânia Santos) / 99841-2827 (ricardo Gomes)

Facebook – Tapera Artesanato | Instagram – @taperaartesantopb | Email: [email protected] 

cultura1

Vila Cultural Cleonisia Freire Pereira

Com intuito de fortalecer ainda mais a cultura local, em 2016 foi decidido criar a Vila Cultural e reunir artistas com vários produtos em um só lugar. O espaço abriga artes distintas de mais de 15 artesãos remigioenses. Os visitantes da Vila encontram artigos feitos em barro como as panelas e utensílios de cozinha, peças em couro, fuxico, pintura, algodão colorido, crochê como mantas e cachecóis e artigos feito a partir de panos como as bonecas conhecidas como ‘bruxinhas da vovó’.

A Vila Cultural Cleonisia Freire Pereira está localizada na Rua José Leal, s/n, – Centro.  

Telefone: 83 99988-5951 (Socorro Duarte)

Funciona: De segunda a sexta a partir das 8h às 16h.

feira

Feira de Remígio

Os moradores de Remígio falam com muito orgulhos da feira que atinge três ruas da cidade, sendo considerada a maior feira da região do Brejo. Todo domingo os remigioenses e muitas pessoas de outras cidades, acordam cedo para aproveitar o melhor da feira que comercializa produtos de diversos seguimentos, além de frutas, verduras, vende também equipamentos eletrônicos, calçados, artesanatos e uma diversidade de artigos. A feira de Remígio também é conhecida pelas atrações que ocorrem durante a feira, como trios pé de serra, repentistas e violeiros.

Aos domingos a partir das 4h até meio-dia.

Aconchego

aconchego1

Pousada Ramon

Localização: Rua São Vicent de Paula, 27 – Centro.

Telefone: 83 9909-5289

Oferece Wi-Fi e trabalha apenas por reservas.

Não oferta café da manhã.

aconchego2 (1)

Pousada AC

Localização: BR 104, Rua Manuel Monteiro, Bairro lagoa do mato

Telefone: Telefone; 83 9820-0029 / 99620-6006 (Adinael e Criselandia).

Instagram: @acpousadaoficial | Facebook: Ac Pousada | Email: [email protected]

Oferece Wi-Fi e Café da manhã.

0