Destino Brejo

Paraíba - Brasil
Top

Turismo de Aventura no Brejo Paraibano

Se você é daquele viajante que gosta de explorar os espaços naturais e se emocionar durante sua visita à lugares novos, o Brejo Paraibano é o seu lugar ideal na Paraíba! Nessa reportagem você vai ter um roteiro completo com várias opções de experiências que você pode aproveitar sozinho ou em grupo com amigos e familiares.

Ao mesmo tempo que se diverte você pode seguir essa nossa sugestão que inclui aventuras em oito cidades do brejo paraibano.

Bananeiras

Em Bananeiras, poucas pessoas conhecem o Cruzeiro de Roma. É um lugar tranquilo e silencioso que transmite uma paz incrível. O ponto fica na região do Distrito de Roma, que pertence à Bananeiras. O local abriga a Porta Santa, construída em 2000 e uma igreja construída no século passado: a Igreja do Cruzeiro de Roma. Do Portal de entrada, se vê ao fundo a estátua de Frei Damião, de Guarabira. Do Cruzeiro de Roma, a 530 metros acima do nível do mar, avistamos as cidades de Pirpirituba, Belém, espaços destinados à criação de peixes e vales da Região.

Em Bananeiras, pra quem gosta de aventuras não pode deixar de visitar o Lajedo Preto, na Zona Rural da cidade, próximo à Chã de Guabiraba. O Lajedo Preto é uma formação rochosa escura que possibilita a vista de várias áreas da região.

Do Lajedo, os turistas seguem em trilha carro 4×4 ou em quadriciclos para o Pôr do Sol. Esse passeio pode ser feito pelo receptivo Aventuras na Serra. Feito em grupo ou exclusivo, chega por volta das 17h, faz um brinde com espumante no descer do sol e ganha de presente, as taças do receptivo, lembranças do momento. O pôr do sol acontece as 17h10 e 17h15. Os contatos do receptivo estão no final da reportagem.

Pilões

Em Pilões, você não pode perder a oportunidade de conhecer e tomar um belo banho refrescante na Cachoeira de Ouricuri, localizada no sítio Ouricuri. A estrada até a cachoeira é bem sinalizada. São cinco quilômetros do centro da cidade até a cachoeira. O melhor período para visitação é quando está bem cheia: de maio à julho. O volume de água fica baixo entre agosto e abril. O espaço da cachoeira hoje é administrado pela Associação amigos da cachoeira de Ouricuri, e por isso, é cobrado um valor simbólico para ingresso para limpeza e manutenção do local. A cachoeira fica aberta para visitação até às 16h. Acampamento só por agendamento. Informações adicionais sobre a cachoeira você encontra nas redes sociais do município @visitepiloespb e nas redes sociais da Associação @aacoturismo.

Em Pilões também, a parada obrigatória para quem gosta de natureza é a Pedra do Espinho ou Pedra do Cruzeiro, localizada na Serra do Espinho (entre Pilões e Pilõezinho), zona rural. A pedra tem em torno de 150 metros de altura, de onde é possível ver as cidades de Cuité e Alagoinha. Algumas empresas de rapel fazem a prática numa altura de 12 metros. O local também é ponto de turismo religioso e, uma vez no ano, acontece a missa na capela, no dia 12 de outubro. Turistas aproveitam o ponto para contemplação do pôr do sol que proporciona uma vista fantástica. A pedra fica há cerca de 5 Km do Centro de Pilões. Para chegar até lá, o carro 4×2 fica estacionado na base e o trajeto até o cruzeiro é feito a pé por caminhada íngreme de cerca de dez minutos.

Ali bem próximo, em outra formação rochosa, há a ‘pegada de Jesus’. Moradores contam que o nome é oriundo do desenho que tem na pedra, que parece uma pegada. Segundo eles, Jesus teria passado por ali e teria deixado a sua pegada. A lenda é que ao chegar na formação, você deve colocar seu pé sobre o desenho na rocha, se ele se encaixar na pegada, haverá sorte em seu destino naquele ano. Não se sabe se é verdade, mas na dúvida, põe o pé! Visitação dia inteiro. Aconselhamos ir apenas com guia ou condutores locais. Telefones de guias e condutores da região estão no fim da reportagem.

Borborema

Vai até a cidade de Borborema? Então olha que atrativo legal que você deve conhecer com sua família! É o túnel Serra da Samambaia, construído em 1913. O túnel liga Borborema à Pirpirituba e Guarabira. Ele é o 2º túnel mais antigo em formato de curva do Brasil. Historiadores contam que na estrada do túnel férreo de Great West morreram mais de 30 homens em sua construção. O túnel foi construído para beneficiar o comércio do empreendedor José Amâncio Ramalho. O trem carregava mercadorias, como: café, fécula de mandioca, arroz, rapadura, fécula de milho e os produtos excedentes, seguiam para a Inglaterra. O acesso ao túnel é livre.

Borborema é uma cidade calma encantadora! Quem passa por ela, tem como parada obrigatória a Cachoeira do Roncador, localizada na região de Caruatá, há 9 quilômetros do centro. O acesso à cachoeira pode ser feito parte de carro ou quadriciclo e outra parte de caminhada. Melhor período para visitação é quando o volume de água é intenso, em junho e julho e janeiro e fevereiro. A cachoeira fica com nível muito baixo de água de setembro a janeiro. Não há cobrança para entrada. O período de maior movimentação é durante os finais de semana.

Na base da cachoeira fica o Restaurante Bar do Roncador, que funciona das 7h às 17h, de quinta à terça. Ele certamente é ponto estratégico para tomar água de coco, almoçar para quem vai ou vem da cachoeira. Entre os pratos mais procurados estão: mocofava, bisteca de boi, de porco e peixe tilápia.

Para quem gosta de cachoeiras, Borborema é o lugar, pois tem duas! Do Roncador e Cachoeira Boa Vista, localizada no Sítio São Cristovão. Um local único com uma bela paisagem natural em seu entorno. A cachoeira no período de estiagem ainda registra fios de água onde é possível tirar boas fotos. Mas o forte dela nesse período de pouca água é o esporte de aventura, como o Rapel. O Brejo Adventure é a empresa responsável por realizar várias atividades de aventura pelo brejo e uma delas é o rapel de 22 metros na cachoeira Bela Vista. A atividade acontece sob agendamento e também se estende à cachoeira do Roncador. A empresa fica localizada na cidade de Bananeiras e os contatos estão no final da reportagem.

Areia

Areia não é apenas uma cidade histórica com encantos culturais e terra berço de grandes artistas paraibanos reconhecidos no mundo inteiro. Areia também tem aventura e diversão usando natureza e sustentabilidade. Tem o primeiro Camping de Hotel de barracas do brejo paraibano, chamado Jardim Rural Encantado, instalado em uma área do Chã de Jardim. O pacote inclui a barraca, com lençol, travesseiro, coberta, toalha, colchão e sabonete. Agendamentos podem ser feitos todos os dias e recebe a partir de uma única pessoa. A pernoite pode incluir jantar, café da manhã, trilha na mata do pau ferro, piquenique e até apresentações musicais. O hotel conta com disponibilidade de cerca de 20 barracas. São 50 leitos, com seis barracas para quatro pessoas; cinco barracas de casal; e duas barracas para seis pessoas. Contato para agendamentos estão no final da reportagem.

Alagoa Grande

Evento turístico “Vivenciando Caiana dos Crioulos” é um dia festivo em que a comunidade abre suas portas para os visitantes vivenciam um pouco da cultura, costumes e tradições quilombolas. Assim, o ‘vivenciando’ cumpre um importante papel de resgate e preservação de cultura, ao mesmo tempo que contribui para o desenvolvimento do turismo na região e gera oportunidades de ocupação e renda para a comunidade. O evento também é um mecanismo impulsionador de atividades como produção agrícola, pecuária, artesanato, cultural, gastronômico, artística, educacional. Favorece o associativismo, a integração entre gerações e reforça o sentido da resistência. O evento ajuda a ampliar as receitas das famílias da comunidades coma venda de produtos com a venda de produtos produzidos por ela.

O evento acontece 4 vezes ao ano e encerra no mês da consciência negra (novembro). Nos três primeiros eventos do ano cobra-se uma taxa simbólica, que dá direito à trilha ao reino encantado com construção de história, água, visita aos pontos turísticos da comunidade e apresentações culturais.
Caiana dos Crioulos é uma comunidade quilombola, onde vivem 150 famílias, reconhecida, desde maio de 2005, pela Fundação Cultural Palmares (órgão federal que dá reconhecimento às comunidades quilombolas no país). A comunidade fica em Alagoa Grande, há 14 Km de distância do centro da cidade.

Belém

Se você gosta de caminhar por uma trilha simples porém íngreme, para ter uma vista privilegiada e contemplar a natureza, deve conhecer a Pedra do Cordeiro, localizada na cidade de Belém. Ela tem esse nome por causa do antigo proprietário (da família cordeiro). Do centro da cidade até a pedra é 1,5 km que pode ir de carro por um trecho e um outro pequeno a pé. O local é ponto para a prática de rapel, contemplação e peregrinação para grupos religiosos. Dela, é possível enxergar toda a cidade de Belém, e à noite visualizar os municípios de Caiçara, Logradouro e parte de Nova Cruz. Em torno dela, há pinturas rupestres feitas por índios potiguaras que habitavam ali. Visitação dia inteiro.

Duas Estradas

Em Duas Estradas você conhece o Mirante de São Francisco, construído em 2012 que fica a 480 metros acima do nível do mar. Há poucos metros está o Cruzeiro, construído no século XX na década de 1950. Dele é possível ver as cidades de Duas Estradas, Lagoa de Dentro, ainda a serra da cidade Serra da Raiz, a pedra Pão de Açúcar da cidade de Caiçara e também Sertãozinho. Vale muito a pena conhecer. Visitação dia inteiro.

Serra da Raiz

Um local cheio de histórias e aventura! Passando em Serra da Raiz, é impossível não se apaixonar ou pelo menos ficar curioso com a Loca da Negra, que fica localizada na região de Imburana. Reza a lenda que uma negra escrava procurava um lugar para se esconder de homens colonizadores que a agrediam. Ao peregrinar pela região, ela encontrou esse abrigo entre pedras. Dizem que se escondeu por lá até a morte. O lugar tem várias formações rochosas e histórias que envolvem o visitante. Algumas delas é que: ao atravessar as fendas entre as rochas, a negra estará do outro lado esperando pelo visitante aventureiro. Outra lenda é que, ao atravessar as paredes estreitas, se chamar palavrão na travessia, a rocha se fecha. Ali perto há uma rocha partida ao meio, em que moradores acreditam que um raio pode tê-la partido. O ambiente é no mínimo curioso e exige disposição aos turistas que querem atravessar as rochas estreitas.

O Melhor período para visitação à Loca da Negra é de setembro à março que diminui o frio e a noite fica mais agradável. O acesso é livre mas é ideal ir com guia de turismo ou condutor local. Os telefones de contato estão ao final da reportagem.

“Cachoeira do Ouricuri, Pilões”

“Vista superior da Loca da Nega, Serra da Raíz”

Contatos

Receptivo Aventuras da Serra
Passeios 8h45, 101h30 e 15h45 | Jipão 8h45 e 14h45 (meio período). Passeio do espumante e outros que vai até o Lajedo Preto e para a região Norte (Cachaça Rainha e região de Roma + almoço). Região Sul: Começa no túnel, caminho do trem, trecho de mata fechada, Lajedo Preto, pôr do sol, mirante natural da viração e tapioca do Serginho.

(83) 99126-2343 | aventurasdaserra.com.br | @aventurasdaserra Face /insta.
Felipe Barthus – aventuras da serra.

 Guias em Pilões
Helenilson (83) 99838-7700 | Almir: 99815-0604. Condutor Flaviano: 99996-   7903.

Condutor Local e Guia de Turismo em Serra da Raiz:
Bem-hur 9.9307-2865 ou Edson 9.9157 – 2454

 Rapel em cachoeiras Borborema
Brejo Adventure
Washington Cirne | Alexandre Belarmino
(83) 99855-9197
@brejoadventure face e instagram

 Hotel de Barracas em Areia
Francisco (83) 99904-7883
facebook: @camping rural jardim encantado
Instagram: @campingruraljardimencantado

Comente: